About

Criada por Jérôme Sainte Rose, é um espaço que se adequa a qualquer tipo de manifestação artística. “Respira arte contemporânea”

E, de espaço, de evolução, de eclético, de efêmero, de expressão. É, do verbo ser. E… e a ideia da continuidade. Palavras e pensamentos, que conceituam a proposta da Galeria E – “Éphémère“, criada pelo fotógrafo francês Jérôme Sainte Rose. “A ideia é um local onde se respire arte contemporânea”, diz. Exatamente por isso, abriu as portas da galeria no centro do Jardim Paulista, bairro de design em São Paulo. E dentro desse espaço único, faz curadoria e reúne artistas das mais diversas vertentes, tais como street art, pintura, artes plásticas, escultura, vídeoarte, food art, instalações, arte indígena, e claro, fotografia.

Eclética, a Galeria E tem o cuidado de misturar artistas locais e internacionais – residentes como de passagem – para sempre trazer novidades ao seu público em um espaço multifuncional, de linhas clean, mas visivelmente moderno e que se adequa a qualquer tipo de manifestação artística, desde as exposições até leituras literárias e eventos refinados. Também se caracteriza por recriar o ambiente e levar a arte para fora de seu contexto, criando assim a proposta de efemeridade e itinerância. Tudo para a maior acessibilidade aos vários tipos de arte, em suas mais genuínas formas de expressão.

Art washes away from the soul the dust of everyday life.– Pablo Picasso

” DA COLA AO CAOS”

 23 AGOSTO I 12 SETEMBRO 2019

Exhibition

PRIMEIRA EXPOSIÇÃO SOLO DO ARTISTA

 BUENO

Das primeiras experimentações nas ruas de São Paulo nos idos de 2007 até chegar aqui em sua primeira exposição solo, Luis Bueno uniu as Artes Visuais ao estêncil, às latas de spray e ao lambe-lambe, a sua principal linguagem artística que gerou séries de trabalhos que conquistaram a sua cidade, ampliaram o seu alcance e reconhecimento do seu estilo, o levando inevitavelmente a conquistar outras ruas e espaços pelo Brasil, cidades da América Latina e Europa.

Trabalhos como Pelé Beijoqueiro (2010), as Banhistas (2015), os Leitores (2011) são algumas das suas criações, com forte contexto estético, imagens e ícones que interagem naturalmente aos meios e espaços por onde espalha a sua mensagem.

 

AMUSE BOUCHE 15 AGOSTO

de CHEZ FRANCE 

Link FOODPASS/ INGRESSOS / RESERVA SUA PARTICIPAÇAO

https://foodpass.com.br/evento/amuse-bouche-vinhos-franceses-harmonizados-chez-france

O Amuse Bouche é uma noite agradável para você conhecer e degustar ótimos vinhos franceses harmonizados com um menu especial. O evento é organizado pela Chez France, empresa franco- brasileira cuja estratégia baseia-se na divulgação e comercialização de vinhos franceses no Brasil. Um sucesso em todas as suas edições, no evento você irá degustar ótimos vinhos franceses harmonizados com um menu especial do chef Aurélien Pinguet. No mês de Agosto o evento acontece na Galeria E, em São Paulo, um espaço contemporâneo e encantador!

No valor do ingresso está incluso: Degustação de Vinhos e Menu. Os Vinhos:

– Espumante Crémant de Loire Giesberger
– Domaine Brossette Empreinte Côtes de Brouilly 2017 – Famille Jaume Gigondas 2015
– Domaine La Garelle Merlot 2016
– Cave Terra Ventoux Terres de Truffes 2016
– Château Cabezac Cuvée Alice Branco 2017
– Château du Vieux Parc Rosé 2017
– Trésor de Loire Anjou 2017
– Domaine La Ragotière Chardonnay 2018

 

O Cardápio:

– Michui de cordeiro

– Pita
– Homus
– Tahine
– Baba Ganoush – Tzatziki

– Sêmola de trigo
– Legumes grelhados – Grãos de bico
– Molho de pimenta

– Sobremesa: Abacaxi na brasa – Sobremesa: Malabie

– Chá árabe

HIDRO-CARTOGRAFIA AFETIVA

de ISABELLE RIBOT

Exhibition

18 JUNHO I prolongação ate 10 AGOSTO 2019

A Água está para a Vida assim como a Arte está para a Alma…

A bacia hidrográfica do Planalto de Piratininga foi – de forma drástica e definitiva – transformada, deformada, condicionada e limitada.

Antes rios exuberantes, ladeados por vegetação tropical, viçosa e frondosa… reduzidos a meros canais, ladeados por longas e ruidosas avenidas, desprovidos de vida e cor… “desenvolvimento” dirão alguns…

Que impacto terá isso sobre nós? (Não conseguir observar o curso natural dos rios nos seus respectivos leitos)

Parques, Restaurantes, Esplanadas, Cafés à beira rio?
Desconhecemos o traçado original dos rios, conhecemos apenas o que deles restou.

Por mais de 6 meses, a Artista pesquisou, localizou e retratou o traçado original dos rios do Planalto de Piratininga – área delimitada pelos rios Tietê, Pinheiros, Rio Grande, Rio Pequeno, Guarapiranga, Tatuapé, tendo os rios Tamanduateí e Anhangabaú ao centro (não geográfico, mas social).

A primeira parte da tela representa o mapa hidrográfico do Planalto conforme registros anteriores às intervenções humanas – canalizações e barragens.

Depois disso (na tela) ganha ânimo (liberta-se) a poesia da pintura, do desenho, das cores, formas e símbolos… Dando vida aos rios, mantendo o Tietê e o Pinheiros, como braços que envolvem a cidade, transformando a história dos rios (ausentes) em Oxigênio para a Alma.

Isabelle Ribot trabalha em rolos (tela) que podem medir até 30 metros de comprimento. Pesquisa, estuda, resgata o passado… para depois desenhar, pintar, contar histórias.

Esta tela mede 2,20 m de altura por 19,70 m de comprimento, cadenciada pelo traçado original do rio Tietê.

©Artur Albuquerque, 2019

14.00 pm / 18..00 pm

Isabelle Ribot nasceu na França (Normandie)  em 1961. 

Estudou desenho no Lycée Laplace (Caen) e na Ecole des Beaux Arts (Caen) – Normandie.

Vem ao Brasil, pela primeira vez, em 1986, torando-se o país numa fonte de inspiração.

As emoções provocadas pela chegada a São Paulo foram o ponto de partida para o seu universo criativo. A ideia da nostalgia e do futuro coabitarem nesta cidade imensurável encantaram-na.

Em 2001, após varias viagens ao Brasil, escolheu a cidade de São Paulo para viver e trabalhar. 

Criações artísticas: 

Desenhos, pinturas em grandes formatos – telas longas: no começo da obra, há um pequeno texto – “script”. A partir daí a Isabelle Ribot desenha e pinta as suas histórias em rolos de tela de até trinta metros de comprimento. Nos rolos aparecem personagens grandes, pequenos, símbolos, mapas, lugares imaginários… ou não. A pintura transforma-se em aventura.

As telas são recortadas segundo o desejo dos compradores: você aponta o pedaço que mais gosta e a peça escolhida torna-se única, ao mesmo tempo que é parte de uma historia maior. 

VIVÊNCIAS

Exhibition

MAIO I JUNHO 2019

14.00 pm / 18..00 pm

Venha Conhecer a primeira exposiçÃO SOLO do artista pixador

GG

Nascido e criado em São Paulo ,GG começou a escrever nas ruas em 1996 por influência do seu irmão . O que no início era só curiosidade virou motivo de estudo: o letreiro , o design , como a pixacão interagia com a cidade, tudo chamava sua atenção e passou a ocupar a maior parte do seu tempo . Em 1997 , com o pixo já fazendo parte do seu estilo de vida , passou a integra a familia SUSTO”S , time criado por Sartur ( MUTANT’S ) e a mais de 20 anos faz parte desse estilo de vida e hoje com trabalhos em empresas e em museu .Para GG o pixo foi uma forma de conhecer a cidade e de se conhecer. Nessas mais de duas decadas de rua , ainda hoje essa arte , tida tambem por ele como um esporte , é capaz de lhe tirar noites de sono ” Fico pensando sobre a vida , como o ser humano interage com o outro , como as pessoas se tornam invisíveis . Isso me faz refletir sobre a cidade como uma forma que só o aerosol poderia me proporciona .” A ligação de GG com as ruas é espiritual , sua relação com a cidade e baseada muito mais no amor do que na agressão , pixar é uma forma de se desafiar e de amadurecer . A galeria de arte , para ele não passa de mais uma parede em branco pronto para receber suas letras .

Helena W. Eilers , Jornalista Cultural , Pesquisadora , Mestrada em história e Critica de Arte 

Born and raised in São Paulo, GG began writing in the streets in 1996 under the influence of his brother. What at first was only curiosity became a subject of study: the sign, the design, how the pixacão interacted with the city, everything caught his attention and took up most of his time. In 1997, with Pixo already being part of his lifestyle, he joined the SUSTO “S family, a team created by Sartur (MUTANT’S) and for more than 20 years part of this lifestyle and today with jobs in companies and in museums. For GG pixo was a way to get to know the city and get to know one another. In these more than two decades of street, still today this art, also considered by him as a sport, is able to take him nights of sleep “I think about life, how the human interacts with the other, how people become This makes me reflect on the city as a form that only spray could give me. ” GG’s connection with the streets is spiritual, his relationship with the city and based much more on love than aggression, pixar is a way of challenging and maturing. The art gallery, for him, is no more than a blank wall ready to receive his letters.

O HOMEM AZUL

A experiência culinária berbere

 

By CHEF HMAD BOUDERGUI

 

 15 – MAY 2019

20.00 pm / 23.00 pm

▌ INGRESSOS ▌ COMPRE AQUI ▌

MENU

* Trio de tartar de legumes

* Beringela com abobrinha com has el hanout ,

Pimentão amarelo com tomate com charmoula

Cenoura caramelizada com harissa

pão marroquino compartilhado

*Salada de couve flor com especiarias e avelãs*

* Sopa de pepino com coalhada e hortelã*

*Couscous vegetariano*

com 7 legumes , grão de bico e amêndoas

*Couscous royal* com 7 legumes , grão de bico e amêndoas, cordeiro, frango e merguez

Terrine de frutos secos com cannelle de sorvete de tangerina

190 R$

Seleção de vinhos estará disponível Bebidas e estacionamento com manobrista não incluídos.

Sobre O chef HMAD BOUDERGUI

“Hmad Boudergui, de origem nômade e berber, crescido na fronteira entre Marrocos e Algéria,”au bord du Sahara”,  iniciou sua jornada pela gastronomia desde a infância, quando acompanhava sua mãe, aprendendo a respeitar os ingredientes, lidar com as especiarias e modos de conservações naturais. Autodidata, preparava as refeições para grupos de turistas que se admiravam,pela delicadeza e exuberância de sabores. Á 13 anos chegara ao Brasil, onde pode extasiar-se pelos sabores tropicais, liberando os sentidos para uma culinária proprietária, exótica e enigmática; mutante assim como sua alma nômade pelas combinações, sensações e envolvimento que sua arte proporciona aos olhos, coração e alma.””

 

LA SUITE Ē /

Dj TANIA VULCANO / DJ ROGER WEEKES

9/05 Private Event

▌ INGRESSOS ▌ COMPRE AQUI ▌

ONLY 100 Tickets for sale

ENTRADA 150R$
VALET PARKING 25R$
Open DOOR 20.30 /
SLOW FOOD by Chef FERIAL KHECHA
OPEN BAR ( Caipi de Sake, Vodka, Cachaça , Rhum , Tequila , Whisky, Cerveja )
20.30 Dj ROGER WEEKES
22.30 Dj TANIA VULCANO
01.00 Closing DOOR

ABOUT TANIA VULCANO

Tania VULCANO

The indisputable First Lady of CircoLoco and Queen of DC10 Ibiza, Tania Vulcano was there when it all began on those Monday mornings back in 1999 and continues to be a beacon for quality underground music. Whilst still typically playing the headline Terrace set for CircoLoco at DC10, Tania is global representative for the brand and continent-hops every weekend to meet the persistent demand for her music. Unsurprisingly, in many ways it is Tania’s sound itself that acts as a showcase for what CircoLoco is all about.

Vulcano, Uruguayan incidentally, now also runs the successful label Isgud Records.Featuring her own productions and others that truly embrace the deep spirit of deep, percussive vinyl grooves, Isgud has rapidly garnered a reputation for only the finest house music.

A indiscutível primeira-dama do CircoLoco e Rainha do DC10 Ibiza, Tania Vulcano estava lá quando tudo começou nas manhãs de segunda-feira em 1999 e continua a ser um farol para a música underground de qualidade. Apesar de ainda estar tocando a manchete Terrace set for CircoLoco na DC10, Tania é representante global da marca e continente-lúpulo todo fim de semana para atender à demanda persistente por sua música. Não é novidade que, em muitos aspectos, é o próprio som da Tania que funciona como uma vitrine do que é o CircoLoco.

A Vulcano, do Uruguai, agora também administra a bem-sucedida gravadora Isgud Records. Com suas próprias produções e outras que realmente abraçam o profundo espírito de grooves vinílicos profundos e percussivos, a Isgud conquistou rapidamente a reputação de ser apenas a melhor house music.

ALUMNI ART EXPERIENCE

ABRIL 2019

ALUMNI ART EXPERIENCE

ARTFOOD / Chef FERIAL KHECHA – PERFORMANCE ARTISTIC / ALEXANDRE STEFANI – DJ Guest / ROGER WEEKES

Bem vindos a todos os Alumni da HBS.

Venham curtir toda energia, elegância e inspiração do melhor networking paulistano, trocar cartões de visita e muito mais. Com cultura, arte, gastronomia e música!
Obrigada @guido_lemos pela confiança!

▌INGRESSOS
https://tinyurl.com/alumniexperience

▌NETWORKS CONFIRMADOS ◢◤ ◢◤ ◢◤

_ new ! HBS Harvard Business School Club of Brazil
_ new ! Poli Angels – Ex-alunos da Escola Politécnica da USP
_ Edhec Alumni Brazil
_ France Brasil Alumni
_ HSG Alumni Brazil (University of St. Gallen)
_ INSEAD Alumni
_ LSE – Brazilian LSE Alumni Association
_ MIT & MIT Sloan Club of Brazil – Massachusetts Institute of Technology
_ Paris-Dauphine Alumni São Paulo Chapter
_ Sciences Po Paris Alumni Brazil
_ IFESP Alumni Ambassador Program

▌LOCAL
Galeria E – Rua João Moura 187. Jd. Paulista – galeriae.com
Aproveito para postar fotos do local.

▌NETWORKING PRÉ-EVENTO
Linkedin > https://www.linkedin.com/groups/8730562/
Facebook > https://www.facebook.com/groups/2418105098218692/

▌DÚVIDAS / PARCERIAS
Alexandrine Brami (Presidente – Sciences Po Alumni Brazil)
alexandrine@ifesp.com.br
Whatsapp +5511 997 85 71 60

ART IN MOTION

Exhibition

 Fevereiro | Marso 2019

ARTIST RAPHAEL FEDERICI ( PARIS SKETCH CULTURE )

ARTIST  RICARDO KAUR ( KAUR_ART )

ARTIST TIAGO ISHIYAMA ( OITO80 )

 

ALUMNI ART EXPERIENCE

21 de Fevereiro – Private Event

O ALUMNI ART EXPERIENCE convida ex-alunos das melhores Business Schools para nossa temporada de Verão. Obras e artistas internacionais, Finger Food, vinho & caipirinha a vontade. Em pleno Jardim Paulista, numa Galeria trendy com artistas residentes. Para agitar e fazer novos contatos.. na véspera do Carnaval!

IAA confirmadas
_ Sciences Po Alumni
_ Dauphine Alumni
_ INSEAD
_ HBS – Harvard Business School
_ LSE – London School of Economics

Venha curtir toda energia, elegância e inspiração do melhor networking paulistano, na Galeria É, a mais charmosa de São Paulo.

▌ L I N E U P ◢◤ ◢◤ ◢◤ ◢◤ ◢◤

>> Roger Weekes / DJ / English / Special guest
https://soundcloud.com/rogerweekes
>> Jérôme Sainte Rose / Photographer / French / Special Guest
https://www.instagram.com/galeriae/

▌INGRESSOS
R$ 90 (até 07 Fev.)
R$ 120 (A partir de 8 Fev.)
*A venda a partir de 14/01
**Sujeito a lotação. Somente 130 ingressos.

Link Ingressos
https://alumni_art_experience_precarnaval_2019_sampa.eventbrite.com

▌LOCAL
Galeria E – Rua João Moura 187. Jd. Paulista
www.galeriae.com
Valet Parking

▌NETWORKING PRÉ-EVENTO
Linkedin > https://www.linkedin.com/groups/8730562/
Facebook > https://www.facebook.com/groups/2418105098218692/
Whatsapp > https://chat.whatsapp.com/FYXim88xkv70f98JdZ9FIp

▌DÚVIDAS / PARCERIAS
Alexandrine Brami (Presidente – Sciences Po Alumni Brazil)
alexandrine@ifesp.com.br

ART IN MOTION

Exhibition

Novembro | Dezembro 2018

Residencia Artística
 
Performance
do Street artista francés Jeanjerome (JJ )
 Mauro  Neri ( Ver a Cidade )
Arte sound Dj guest
 
Instalaçãoes, Luminárias e Artes Plásticas
Hermes Santos
Artes Plásticas
Alexandre Stefani
Escultura
Emanuel Vasco Nunes
street art
Tito Ferrara 
Pintura
Pedro Vicente
Fotografía
Jerome Sainte Rose

” Os Mascarados”

Exhibition

Agosto | Setembro 2018

 

Incorporada ao folclore, durante séculos, a História de Carlos Magno era atração nas vozes dos trovadores e, somente em idos do século XIII, em Portugal, é que resolveu instituí-la como uma festividade, aos modos de uma representação dramática, a fim de incentivar a instituição cristã e o repúdio aos mouros. Num grande campo de batalha, onde de um lado, o lado do poente, 12 cavaleiros cristãos vestidos de azul, a cor do cristianismo, lutam contra 12 cavaleiros mouros vestidos de vermelho.

As Cavalhadas foram introduzidas em Pirenópolis (Estado de Goias) em 1826 durante um ritual de três dias seguidos. 

Os Mascarados (Curucucús) são tão grande atração quanto os cavaleiros mouros e cristãos.  São pessoas que se vestem com máscaras e roupas coloridas, mudam a voz ao falar e cobrem todo o corpo para que ninguém os reconheçam. Enfeitam seus cavalos com fitas e tecidos. 

Eles saem às ruas à galope, pedem cervejas e cigarros aos transeuntes e divertem a população com suas acrobacias e brincadeiras.

Não se sabe a origem destes personagens, eles se fundem com os cristãos e mouros num trinômio perfeito. Representam o papel do povo e daqueles que não tem acesso a pompa dos cavaleiros, que representam socialmente a elite e o poder. 

No folclore, mais tarde no tempo, chegaram “os índios”. Fantasiados com máscara de caveira, montados em cavalos pintados, eles descem nas ruas em grupo para atrapalhar a e desorganizar a festa.  

Em maio de 2016, o Jérôme Sainte Rose vai para lá, participa desta festa fazendo uma reportagem fotográfica do evento. As imagens são tão ricas e fortes que dão origem a exposição “Os Mascarados”, lançada na Cutlog 7, em novembro de 2016, em Paris e em agosto de 2018 na Galeria E em São Paulo. 

MANIFESTO TRÁGICO

Exhibition

April | May 2018

Exposição do pintor, dramaturgo, roteirista e apresentador Pedro Vicente traz reflexões sobre a harmonia impossível, na Galeria É, em São Paulo
“Estudos de uma harmonia impossível numa sociedade em surto de transformação”. Com essas palavras, Pedro Vicente define a exposição Manifesto Trágico, 06/4 a 06/05/2018 na Galeria É, do fotógrafo francês Jerome Sainte Rose, em São Paulo. Segundo o pintor, a mostra abre uma perspectiva trágica sobre um conjunto de imagens abstratas que buscam retratar contrapontos melódicos a caminho de uma “harmonia impossível”. “As imagens apresentadas são registros desse caminho”, diz ele, sobre as obras, que incluem: a série de abstrações, óleos e aquarelas, em pequenos e grandes formatos; um grafite poema concreto que convida à ampliação de perspectivas; a performance “Atendimento Poético” – uma experiência lúdico-literária-midiática; e uma obra sonora, que nomeia o conjunto (programação abaixo). “No geral, as obras buscam transmitir a percepção de um nexo poético ativo no subterrâneo da realidade, como forma capturar harmonias impossíveis”, reflete.
Reconhecido no cenário das artes pelo trabalho de dramaturgo, Pedro acredita que as duas linguagens se constroem em um mesmo processo de materialização, a partir do contato físico entre obra e artista. “O resultado é um objeto imantado pela energia gerada nesse contato.”
O Manifesto Trágico que dá nome à exposição é uma obra sonora a ser experimentada individualmente mudando a perspectiva do público sobre os trabalhos. “A arte tem uma função na evolução da espécie, é como um ponto eletrônico no ouvido do ser humano cantando o caminho das pedras preciosas no rumo de novas mentalidades, liberdades e habilidades. Se a realidade é um grande espetáculo encenado pelo coletivo artístico da humanidade, decifrar a poética desse espetáculo é libertador. Interessa o nexo poético das coisas, a vida é a mídia final, e o convite é para o reconhecimento da tragédia como forma de operar o sentido poético da realidade.”

PROGRAMAÇÃO

05/04 a 30/04
Exposição – galeria aberta para visitação 14h – 18h

25/04 (a confirmar)
Leitura Dramática da peça teatral “HB, o Homem Bom” de Pedro Vicente,
com Pedro Vicente e Renato Borghi; direção de Johana Albuquerque.

05/04 – 22:30h à 23:30h
12, 19 e 26/04 – 18h as 20h

Performance: Atendimento Poético – Experiência performático-literária

Descrição da performance:
O artista atende o público em consultas individuais de 5 minutos a meia hora, numa dinâmica de jogo divinatório, com livros e objetos no lugar de baralhos. Uma síntese poética é trabalhada a partir de um jogo reflexivo sobre o reconhecimento da tragédia como forma de operar o sentido poético da realidade. O participante recebe duas coisas: um adereço que simula um olho realista na testa, e uma pergunta:

– Qual sentido poético da tragédia na sua vida pessoal ou coletiva?

Se o participante concordar, a resposta é publicada no instagram @manifestotrágico. Eventualmente, as anotações e registros das experiências podem gerar um livro.

IBIZA PRIVATE

Vip Dinner

March 2018

INSPIRAÇÕES

Sculptures

OCTOBER | NOVEMBER 2017

Galeria É apresenta a exposição “Inspirações” de Emanuel Vasco Nunes.
Com esculturas que retratam elementos humanos, sagrados e conceitos de construção, artista moçambicano abre mostra na recém inaugurada galeria do fotógrafo francês Jerôme Sainte Rose.
Autor das obras “Guardiões da Natureza”, instaladas em plena Avenida Brasil, em São Paulo, Emanuel Vasco Nunes é um escultor construtivista que traz a elaboração da modelagem e as relações de ligação e dualidade do ser humano com a natureza como principais características de seu trabalho. Conceito, aliás, que surge claramente nas peças que estarão expostas na Galeria É, do fotógrafo francês Jerôme Sainte Rose, a partir de quinta-feira, 26, data de lançamento da mostra do escultor.
Nascido em Moçambique e radicado no Brasil, o artista ainda estabelece a simplificação das formas, que combinam a arte e indivíduo em obras de arte carregadas de significados sagrados, representadas pelo que ele define como máscaras. “Esses elementos místicos aparecem nessas obras que retratam o ser humano sem rosto, apenas com olhos, nariz e boca demarcados pela metade e com a ausência da retina para justamente ser vista pelo olhar e percebida através dos sentidos e pelo ato de comunicar. O observador fecha esse ciclo”, explica. “O nosso rosto é para os outros. A outra parte, que é nossa, são os sentimentos, e esses nem todos conseguem enxergar”, completa Emanuel, que por ser um artista moçambicano traz muitas referências africanas em sua obra, em especial esses conceitos que unem a natureza e o espiritual humano às ideias de ligação e purificação pela modelagem e construção das obras. “A escultura vem da África. É só lembrar os escudos e máscaras que usavam para caçar. E eu gosto de formas, de transformar materiais. Trabalho com bronze, metal e outras matérias-primas. Me tornei escultor justamente por essa dificuldade em se fazer e construir algo, e assim deixar um marco como artista”, finaliza o escultor que possui obras distribuídas em várias partes do mundo como Portugal, Rússia, França, Estados Unidos, Itália, Turquia, Holanda, Suíça e Espanha.

SPECIAL GUESTS

Photography | Original Painting

21/09 | 19H – 23H

CONNECTING GALERIA E

Photography | Painting | Plastic Art | Street Art | Collage and painting

AUGUST | SEPTEMBER 2017

ALMA DA SELVA

Photographic work

March 2017. The Amazonia, in the State of Acre, in the Southwest of the amazon, these photos reveal the soul of the jungle.
Through his photographic journey, Jerome Sainte Rose, meet with the native Indians Huni Kuin tribe. He learned from their art, the Mahku (MAHKU – Huni Kuin Artists Movement), and experienced the Ayahuasca (a combination between quechua aya and huaska, the liana of spirits, liana of the dead, liana of the souls); a true spiritual connection with the nature. The Huni Kuins are renowned for being healers who protect the planet.

Support
Stella Artois

AUGUST | SEPTEMBER 2017

View works

PARIS SKETCH CULTURE

Street Art

For the first time in Brazil, the Galeria É presents the French artist Raphaël Federici, and his remarkable Street Art work.

JUNE | JULY 2017

View works

OPENING GALERIA E

Various exhibitions

The Galeria É invites renowned international artists from photographic work, to street art, collage and painting, plastic art and sculptures to exhibit their works in its new and trendy space in the vibrant area of Jardins Europa, in Sao Paulo.

MARCH | MAY 2017

View works